Belo Horizonte passa a contar com Estacionamento Rotativo Digital

Os aplicativos credenciados para compra de crédito estão disponíveis nas lojas virtuais para Android e IOS. (Foto Divino Advincula)
Os aplicativos credenciados para compra de crédito estão disponíveis nas lojas virtuais para Android e IOS. (Foto Divino Advincula)

A Prefeitura de Belo Horizonte lançou, na terça-feira, dia 26 de junho, o Estacionamento Rotativo Digital em entrevista coletiva com a participação de representantes da BHTrans, Prodabel e Guarda Municipal. Com o aplicativo no celular o motorista pode comprar créditos para usar as vagas de estacionamento rotativo da capital.

O novo sistema já está disponível para os usuários e, de acordo com o presidente da BHTrans, Célio Freitas Bouzada, vai trazer mais comodidade para os motoristas, que poderão comprar os créditos eletrônicos de casa ou do escritório. “A expectativa é que a população vá usando os aplicativos, a rotatividade nas vagas vá melhorando e todos tenham oportunidade para estacionar na capital”, afirmou.

Como funciona

Os aplicativos credenciados para compra de crédito estão disponíveis nas lojas virtuais para Android e IOS. Os interessados podem acessar a página da BHTrans no site da Prefeitura e baixar o aplicativo escolhido nas lojas virtuais. Em seguida, deve ser cadastrada a placa do veículo e definida a quantidade de créditos e a forma de pagamento (cartão de crédito, débito ou boleto).

O rotativo deve ser ativado na hora do estacionamento e é importante que o usuário fique atento ao tempo de permanência indicado na placa de regulamentação. O valor do crédito é o mesmo valor da folha do rotativo – R$ 4,40 – e vale pelo mesmo tempo. Nos aplicativos é possível cadastrar quantas placas de veículos desejar, mas só duas placas poderão ser ativadas num mesmo momento. Todos os usuários terão 30 minutos de bônus por cada crédito adquirido, como na folha de papel de estacionamento.

Quem está sem celular, ou não deseja utilizá-lo para comprar crédito, pode fazer a compra e acionar os créditos eletrônicos em um posto de venda mais próximo, como bancas de jornal, lanchonetes, livrarias, ou qualquer ponto credenciado, identificado com o selo do Rotativo Digital. O motorista compra e aciona o crédito informando a placa do veículo. As folhas e o talão de papel do estacionamento continuam valendo.

Fiscalização

Para fiscalizar os veículos estacionados na área do Estacionamento Rotativo, o fiscal de trânsito utilizará um aplicativo próprio. Ele vai conferir a placa do veículo no sistema e o tempo de permanência indicado na placa de regulamentação.

O secretário municipal de Segurança e Prevenção, Genilson Ribeiro Zeferino, informou que 90 Guardas Municipais, que atuam em parceria com a BHTrans e Polícia Militar na Unidade Integrada de Trânsito, já estão com os smartphones e receberam treinamento para utilização do aplicativo especifico para fiscalização. “A fiscalização já está em vigor. Em parceria com a BHTrans iremos a um trecho de estacionamento rotativo, verificamos se no posto de venda mais próximo há talões ou crédito para vendas e se detectado um veículo em situação de infração ele será autuado”, explicou.

Estacionar em desacordo com a legislação de trânsito é infração grave, que deixa o motorista sujeito a multa de R$ 127,69 e remoção do veículo.

Tecnologia do Rotativo Digital

A criação do Rotativo Digital em Belo Horizonte traz ainda uma novidade tecnológica. A capital mineira será a primeira cidade do mundo a utilizar a tecnologia Blockchain para implantação deste tipo de serviço. Trata-se de uma tecnologia de ponta, utilizada na criação de criptomoedas como a Bitcoin, por exemplo. Na prática, isto representa mais qualidade no serviço prestado, segurança, agilidade e transparência tanto para o cidadão quanto para quem opera os aplicativos.

O diretor-presidente da Prodabel, Leandro Garcia, salientou que todo o trabalho que sustenta o sistema do Estacionamento Rotativo Digital é um marco no Brasil para uma empresa pública cujo foco é a tecnologia. “Estamos trabalhando com que há de melhor para garantir a autenticidade e confiabilidade dessa plataforma digital”, enfatizou.

Estacionamento rotativo

Histórico – O Estacionamento Rotativo pago foi criado em Belo Horizonte pela Lei 1.410 de 09/11/1967, que foi regulamentada pelo Decreto 2.388 de 25/7/1973. A implantação de áreas com exigência de uso do rotativo em Belo Horizonte teve início em 1976. Em 1992, a BHTrans (criada em 1991) assumiu o gerenciamento do Estacionamento Rotativo.

O Estacionamento Rotativo é uma forma de democratizar as vagas de estacionamento para veículos. O sistema é implantado onde a quantidade de veículos que necessitam estacionar é maior que o número de vagas disponíveis, aumentando a oferta nas regiões de grande concentração de comércio, serviços e lazer.

Em números – São 22.144 vagas físicas que, quando é respeitado o tempo de permanência máximo, se transformam, pela rotatividade, em 102.842 oportunidades de estacionamento em 867 quarteirões da capital. Estacionar no sistema do Rotativo Digital custa R$ 4,40, em crédito digital ou na folha, que podem ser utilizados em qualquer dos tempos regulamentados (1h, 2h, 5h ou 12h).

A receita líquida do sistema é aplicada em melhorias do sistema viário da cidade, como manutenção e implantação de sinalização, operação de tráfego, fiscalização do trânsito e programas de segurança e educação.

Funcionamento – O sistema de Estacionamento Rotativo de Belo Horizonte funciona de segunda a sexta das 8h às 18h e aos sábados das 8h às 13h (em alguns locais o uso da folha/crédito digital não é exigido aos sábados). Aos domingos e feriados não é necessário o uso da folha/crédito digital do rotativo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here