Kalil estabelece prazo para obras que irão evitar inundações

Foto: Amira Hissa/PBH

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, informou, em entrevista coletiva nesta terça-feira (20), que até o início de julho de 2019 serão iniciadas as obras para resolver de forma definitiva a ocorrência das inundações na região de Venda Nova. O processo será conduzido por um comitê, criado em decreto a ser publicado no Diário Oficial do Município (DOM) desta quarta-feira, 21/11, que deverá, em 30 dias, apresentar propostas com soluções preventivas, reparadoras e definitivas para a região. A partir daí, serão abertos os procedimentos para a contratação da empresa de engenharia que irá desenvolver o projeto e executar as obras.

O Comitê Estratégico de Emergência tem como tarefas, segundo o decreto, promover estudos, apresentar propostas e projetos, bem como coordenar as medidas de emergência necessárias em razão das inundações, alagamentos e enxurradas na regional, com foco especial na avenida Vilarinho. Também no DOM desta quarta-feira a Prefeitura publica decreto declarando situação de emergência nas áreas afetadas pelos desastres decorrentes das chuvas registradas no Município.

“Eu peço desculpas à população de Belo Horizonte por ter sido tão demorado, mas vamos fazer intervenções urgentes, emergenciais, na região. Estamos nos reunindo, vamos chamar os especialistas para que as providências sejam tomadas. Não é uma tarefa fácil, é uma tarefa muito difícil, mas definitivamente resolvemos que, nessa Prefeitura, com muita luta e muita economia que é feita, vamos resolver os problemas de inundações e mortes”, assegurou o prefeito.

Comitê

O comitê terá como presidente o secretário municipal de Fazenda, Fuad Noman, que já ocupou o cargo de secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas antes de assumir o cargo na Prefeitura de Belo Horizonte. Os outros integrantes serão os secretários municipais de Obras e Infraestrutura, Josué Valadão, e de Planejamento, André Reis, o superintendente da Sudecap, Henrique Castilho e o procurador-geral do Município, Tomáz de Aquino Resende.

De acordo com o secretário Fuad Noman, a Prefeitura conta com os recursos necessários para investir nas obras na região de Venda Nova. Ele assinalou ainda que, mesmo que os projetos apresentados ultrapassem os valores disponíveis, as intervenções serão realizadas por meio de parcerias ou buscando recursos em instituições financeiras. As obras poderão inclusive, começar antes de julho, ainda no período de seca, mais favorável para a execução das intervenções.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here